sexta-feira, 28 de abril de 2006

Devagar

Devagar


Esta semana comprei Devagar, do jornalista canadense Carl Honoré. Ele aborda o culto à velocidade e apresenta o movimento mundial que começa a tomar corpo pela desaceleração do ritmo, por uma relação mais inteligente com o tempo. Esse é um tema que me interessa muito. Depois conto mais. Assim que eu tiver tempo de ler :)

quinta-feira, 27 de abril de 2006

Piada nossa de cada dia

A Ana contou pro Frank que me contou: no meio da torcida do Corinthians, num jogo lá na Argentina, tinha uma faixa:

Argentina não tem astronauta

Três microcontos aleatórios...



...dA Casa das Mil Portas:

Apertou todos os botões do elevador e desceu rindo pela escada.
(Fábio Assis)

A cada mordida, um pai nosso.
(Crib Tanaka)

Tentaram uma, duas, três vezes. Mas não subiu.
(Rafael Rodrigues)

quarta-feira, 26 de abril de 2006

Texturas: folha ao sol (2)

cajueiro 2

Mais um detalhe da folha de cajueiro.
Clique pra ampliar.

Copyleft DVeras.

terça-feira, 25 de abril de 2006

Duas dicas de viagem em SC

Semana passada estive por três dias em São Bento do Sul, no planalto norte catarinense. Duas dicas pros viajantes: o Hotel Stelter é um dos melhores lugares onde já me hospedei. Limpo, confortável, com funcionários atenciosos e atentos aos detalhes, como lavar os vidros dos carros, tirar poeira dos lugares mais escondidos e acordar você por telefone dizendo: "Bom dia! São sete horas, o termômetro marca 14 graus e o céu está azul". O café da manhã é um espetáculo, dá vontade de ficar horas ali. Outro destaque da cidade é a cervejaria Alpenbier, que apesar daqueles horríveis veados empalhados na parede, produz uma cerveja de primeira qualidade - recomendo a Draft.

Citação do dia

"Se sua única ferramenta for um martelo, todos os problemas parecerão pregos".

[Mark Twain; via aula de Leslie]

segunda-feira, 24 de abril de 2006

Boas Vindas

Denise Arcoverde manda um presente pro Bruno. Uma música linda de Caetano que ela adora - e eu também.

Sua mãe e eu
Seu irmão e eu
E a mãe do seu irmão
Minha mãe e eu
Meus irmãos e eu
E os pais da sua mãe
E a irmã da sua mãe
Lhe damos as boas-vindas
Boas-vindas, boas-vindas
Venha conhecer a vida
Eu digo que ela é gostosa
Tem o sol e tem a lua
Tem o medo e tem a rosa
Eu digo que ela é gostosa
Tem a noite e tem o dia
A poesia e tem a prosa
Eu digo que ela é gostosa
Tem a morte e tem o amor
E tem o mote e tem a glosa
Eu digo que ela é gostosa
Eu digo que ela é gostosa
Sua mãe e eu
Seu irmão e eu
E o irmão da sua mãe

Vinte e sete minutos com Ronaldinho


Meu amigo Geraldo Hoffmann, jornalista catarinense que vive na Alemanha, fez uma entrevista bacana para a Deutsche Welle com Ronaldinho Gaúcho depois de um treino em Barcelona. Trecho:

"Enquanto os microfones são grudados em nossas camisas, ele me pergunta de onde sou. 'De Antônio Carlos, perto de Florianópolis'. E ele: 'Então é barriga verde! Conheço todas as praias da Ilha. Joguei bola em Jurerê'. Eu também, só que numa outra época e noutra categoria, penso num segundo."

sexta-feira, 21 de abril de 2006

Texturas: folha ao sol

cajueiro 3
Detalhe de uma folha de cajueiro no quintal de casa. Clique pra ver ampliada.

Copyleft DVeras.

Sincronicidade

Hoje sonhei com Ayres, meu amigo que mora em Loreto, na Itália. Aí à tarde ele telefonou pelo Skype e a primeira coisa que me disse foi: "Sonhei com você".

Lili


E a vida segue.

Esta foto é do Acácio, marido da Marli Henicka. Eles criam Lili Marlene, irmã do nosso Branquito. Os dois bichanos foram separados na infância. Hoje um vive no sul e o outro no norte da Ilha. Dia desses temos que fazer o reencontro...

Lembranças de uma noite no Itacorubi

A última vez que encontrei a Nathan faz dois ou três anos, no apartamento do Itacorubi que ela tinha dividido com amigas nos tempos de estudante. Ela tava de passagem pela cidade. Foi uma noite agradável, com música, comidinhas, cerveja e muitos papos, todo mundo sentado no chão da sala ou de pé na cozinha. Não lembro quase nada do que conversamos, só sei que fluía com facilidade, um assunto emendando no outro. Ela contou histórias de seus tempos em Londres e Madri, de sua turnê a Santiago do Chile com um grupo de teatro amador, dos planos pro futuro. Demos muita risada e só nos despedimos quando o sono bateu geral. Essa noite e outros momentos têm me voltado à mente sem parar desde que eu soube da partida dela. Não é fácil a gente se acostumar com a idéia de que tudo passa. Isso devia ser a coisa mais natural do mundo, mas quando alguém morre na casa dos trinta anos, cheia de planos - ela ia casar em breve com um alemão - fica uma enorme sensação de perplexidade. A gente se dá conta de como tudo é breve, de como precisa aproveitar cada instante e espalhar bondade pelo mundo, como ela fez. Nathan vai fazer muita falta!

quarta-feira, 19 de abril de 2006

Adeus, Nathan

Estou num hotel em São Bento do Sul. Acabo de checar os e-mails e a notícia triste me pega de surpresa. Nathan Manfroi, uma ex-colega do jornalismo da UFSC, morreu de complicações cardíacas depois de uma cirurgia. O enterro foi hoje em Lages. Ela era grande amiga da Laura e convivemos bastante há alguns anos - depois ela foi morar na Inglaterra e na Espanha. Nathan adorava teatro - era atriz amadora -, viajar, conhecer gente. A imagem dela tá dançando na minha cabeça bem agora: alta e bonitona, cabelos pretos compridos, um jeito sempre doce e carinhoso de tratar as pessoas, aquele sorriso enorme que era sua marca. É assim que quero lembrar dela.

~

"Minha morte nasceu quando eu nasci. Despertou, balbuciou, cresceu comigo... E dançamos de roda ao luar amigo, na pequenina rua em que vivi".

Mário Quintana

terça-feira, 18 de abril de 2006

Lendo

Viajante solitário, de Jack Kerouac. São textos de viagem do guru da geração beat pelos Estados Unidos, México e Europa. Até agora minha impressão é que não se compara ao grande On the road, nem tampouco aos ótimos Big Sur e Dharma Bum. Mas são boas linhas pra ler viajando.

Da série texturas: conchas

De perto nenhuma concha é normal
Clique pra ampliar.
Copyleft DVeras.

segunda-feira, 17 de abril de 2006

IBGE e Google Earth

O IBGE acaba de lançar um software que funciona acoplado com o fantástico Google Earth. Com ele é possível localizar no mapa todas as cidades brasileiras e ter acesso imediato às estatísticas de cada uma. É um recurso extraordinário pra estudantes, viajantes, pesquisadores, apreciadores de mapas e apaixonados pelo Brasil em geral. Basta instalar o programa no seu micro, abrir o Google Earth e seguir as instruções.

Flores partidas

Ontem vi Broken flowers, de Jim Jarmusch, um dos meus cineastas preferidos (Downbylaw, Night on Earth...). Meu comentário é, portanto, assumidamente parcial. Gostei muito, por ser uma história bem contada, com o estilo Jarmusch e ainda por cima um road movie, gênero do qual sou fãzaço. Pra completar, o elenco é de primeira: Bill Murray, Julie Delpy, Jessica Lange e Sharon Stone bonita como o diabo... O site oficial diz que é uma comédia, mas acho o rótulo insuficiente - tem cenas engraçadas, mas não são de se mijar de rir não. O protagonista, Don, é um Don Juan de meia idade que recebe uma carta anônima duma ex-namorada, dizendo que ele tem um filho adolescente. Ajudado por um vizinho metido a detetive, ele então sai numa jornada visitando suas ex, pra tentar descobrir qual delas é a mãe. O ritmo da narrativa é um tanto lento, de propósito, e Murray se sai de maneira brilhante ao representar um cara desmotivado quanto a seus relacionamentos. É essencialmente um filme sobre a dificuldade de as pessoas se comunicarem. 96/100.

Eu e minhas listas...

Onze coisas que quero ensinar a meus filhos.

1. Respeitar o mar, os rios, lagoas e açudes.
2. Tomar bastante água.
3. Dirigir bem e sempre dar marcha à ré devagar.
4. Acreditar no próprio instinto e força.
5. Preferir alegria à tristeza.
6. Prestar atenção no espelho e nos olhos das pessoas.
7. Apertar mãos com firmeza.
8. Escolher como profissão aquilo que gosta.
9. Ouvir conselhos, mas decidir por si.
10.Praticar o desapego.
11. Viver o presente.

Tutu e Fanto

Tutu e Fanto. Foto: DVeras, abril de 2006
Tutu (deitada) e Fanto estão sempre se provocando, mas são amigos inseparáveis, seja pra latir no portão pra quem passa na rua ou pra se juntarem e correr atrás do gato. Aqui, tomam fôlego antes da próxima brincadeira.

Clique pra ver ampliada.

Vento Suli

Neste domingo friozinho inaugurei o traje oficial de fim de semana no outono da Ilha: bermuda e camiseta com camisa de manga comprida por cima.

sábado, 15 de abril de 2006

Arte na família


Este colar é obra da minha talentosa cunhada Ana Tuyama, que mora em Rolim de Moura, Rondônia. Foi feito com latinha de cerveja e pano de bandana. Lindo, não? Ela faz muito mais...

quinta-feira, 13 de abril de 2006

Sua vida em listas

Esta é uma grande pedida pros viciados em listas, como aquele personagem de Nick Hornby em Alta Fidelidade: listography.com . Já tou criando as minhas.
[dica do Nando]

Trabalho infantil e atitudes corporativas

A Faber-Castell anunciou a doação de materiais escolares para a região de Ouro Preto, MG, onde reportagem do Observatório Social apontou a existência de trabalho infantil na mineração de talco. Assim que soube que um de seus fornecedores explorava crianças, a empresa de origem alemã suspendeu o contrato. O mesmo fez a britânica ICI Paints. Atitude bem diferente da tomada pela Basf, que continua na defensiva.

quarta-feira, 12 de abril de 2006

Presente da Giki

Amigos queridos, estou remetendo

uma bolha de sabão duradoura feita do material do arco-íris
um favo de mel de flor de laranjeira do saara
um grão de areia transparente com um floco de neve dentro
uma paina flutuante que brotou trançada com um fio de ouro.
uma concha fechada com uma pérola cor de rosa dentro
uma ave-do-paraíso de origami em papel vermelho
um primeiro raio de sol enrolado numa primeira estrela
um trevo de quatro folhas com uma gota de sereno no meio.

Logo seguem mais coisas.

Dia da macaca

Deu na EFE: Chita completou 74 anos hoje - sem o tarzã Johnny Weissmuller, que morreu em 1984. Ela vive num santuário de artistas aposentados em Palm Springs, California. Segundo o Guiness, é o chimpanzé mais velho do mundo. A matéria diz ainda que ela costumava fumar charutos e beber cerveja, mas atualmente toma insulina e segue uma dieta à base de frutas secas.

terça-feira, 11 de abril de 2006

Oba! Cinema

Ontem à noite tive uma bela notícia. E fiquei mais contente ainda porque não tava sozinho. Alguns amigos também tiveram boas novas.

segunda-feira, 10 de abril de 2006

Fotos do Bruno

Bruno chegou saudável, esperto e lindo. Somos muito gratos por este presente divino. Hoje à noite ele completa uma semana de nascido. Coloquei várias fotos dele no Flickr, meu álbum na web (valeu, Magrão, pelo empréstimo da câmera e do colchonete). Elas podem ser vistas pela família e amigos - assim evitamos a exposição precoce do pequeno ao mundo midiático. Se você quiser, é só me dar um toque que envio um convite pra se cadastrar no serviço com senha de acesso.

De Léo Martins, presente do Frank.

sexta-feira, 7 de abril de 2006

Em casa

Bruno e Laura voltaram pra casa anteontem à tarde. Duas palavras resumem como nos sentimos agora: felizes e cansados. Tamos maravilhados com esse ser que ilumina nossos dias e agita nossas madrugadas. Bem, não somos mais pais de primeira viagem, o que ajuda em muitas coisas práticas como pegar o neném no colo, trocar fralda e dar banho. Por outro lado, cada neném é único. A vida não se repete e tá sempre nos colocando na situação de aprendizes.

Obrigado a todos que nos enviaram palavras de carinho. Vocês devem imaginar por que não atendi o celular. Nesses momentos pré e pós nascimento os usos sociais vão pras cucuias. Mas os torpedos funcionaram bem - li todos e reli pra Laura enquanto ela se recuperava na maternidade (aliás, um parêntesis essencial: assistir um parto é uma experiência poderosa e mística; parir uma criança, então, deve ser mil vezes mais. Talvez se os homens pudessem passar por isso o mundo fosse muito diferente, mais harmônico). Assim que a gente repuser o sono perdido e se acostumar na nova rotina, vai ser um prazer apresentar o pequeno a vocês.

É tempo de adaptação pra família. Precisamos aprender juntos, rápido, a lidar com emoções novas e às vezes difíceis. Miguel alterna alegria pela chegada do maninho com insegurança e rebeldia. Ele tem recebido nossa atenção especial, com beijos e abraços apertados. Imagino o que se passa pela cabeça dele, pois também rolou comigo na infância. É um drama que não pode ser minimizado. Demanda enorme paciência, atenção e capacidade de amar. Hora de investir muito na criação de novos vínculos e no reforço dos já existentes.

E por falar em adaptação, os animais estão de cara. Branquito entrou numas de que também é neném: hoje pegamos o bichano dormindo dentro do berço. Os cachorros ficam olhando pela porta da cozinha, cheios de interrogação nos olhares e rabos. Alheio a isso tudo, Bruno só enxerga os peitos cheios de leite da mamãe. Vida mansa: mamar, cagar, dormir, tomar quinze minutos de sol pela manhã, abrir o berreiro quando se sente incomodado e tirar longas sonecas sonhando com o aconchego do útero.

Hoje fizemos o teste do pezim no posto de saúde da Fazenda do Rio Tavares. Aproveitamos a viagem pra registrar o pequeno, que agora já é oficialmente Bruno Tuyama Veras da Silva. Um legítimo manezinho do Campeche.

terça-feira, 4 de abril de 2006

Nasceu!

Bruno chegou ontem às 23h40, de parto normal, com 3,4 kg e 49 cm. É lindo como o pai e a mãe. Cabelos pretos, olhos puxados e pulmões fortes. O parto foi bem mais rápido que o do Miguel. Mesmo assim foi... um parto, e não vou dizer que sei o que vocês mulheres sentem nessa hora. A equipe do Hospital Universitário deu outra vez um show de profissionalismo e gentileza. Laura tá ótima. Estão no alojamento conjunto do H.U., onde 15 bebês resolveram nascer no mesmo dia. A fila do banho hoje tava uma coisa :) Ela e Bruno saem da maternidade amanhã.

segunda-feira, 3 de abril de 2006